Up Dicas dos Pontos de Mergulho » Bali/Indonésia


Bali/Indonésia

O Local:

Bali é uma província da Indonésia e uma das cerca de 17.000 ilhas que compõe o país. Conhecida como uma das mecas do surf e principal ponto turístico da Indonésia, Bali vem crescendo e despertando o interesse dos mergulhadores com ótimos pontos e uma diversidade biológica incrível.

A ilha principal de Bali é extensa e composta de outras ilhas menores, assim é possível mergulhar em diferentes pontos com diferentes objetivos quanto a vida marinha a ser vista. Ao norte de Bali temos o vilarejo de Tulamben, um dos principais pontos em Bali e procurado principalmente pelos amantes da fotografia macro. Ao leste na ponta sul de Bali temos a ilha de Lembongan a cerca de 40 minutos de barco, muito procurado por mergulhadores atrás das famosas raias manta e dos raros mola-molas. Por último, já fora de Bali e a cerca de 2,5 horas a noroeste de Lembongan temos Gili Trawangan, uma ilhota pertencente a Lombok na província de West Nusa Tenggara muito visitada por turistas e mergulhadores atrás de tartarugas e tubarões.

Principais Pontos Visitados:

Lembongan
Mergulhos em drift com correnteza considerável dependendo do horário/maré. Alguns pontos recebem a corrente de águas geladas, fazendo com que alguns mergulhos necessitem uma proteção mais adequada em função do frio.
Manta Point: Estação de limpeza das raias manta. Segundo ponto de mergulho mais visitado. Obrigatório!
Cristal Bay: Seu nome já explica a característica do site, águas cristalinas! Ponto mais procurado pelos mergulhadores, costuma ficar lotado, mas não somente em função de suas águas transparentes, é o local mais provável para encontrar um mola-mola. Obrigatório!
Pura Ped: Site com uma cobertura de corais sem igual. Depois de mergulhar aqui, você conseguirá entender o que os cientistas querem dizer quando falam que 90% da cobertura de corais sumiu do Caribe :(

Gili Trawangan
Mergulhos em drift com correnteza considerável dependendo do horário/maré. Infelizmente, diversos sites estão destruídos em função da pesca de dinamite que os nativos faziam no passado. Os corais estão se recuperando, mas o processo logicamente é lento.
Shark Point: Mergulho com tubarões, mas sujeito a fortes correntezas.
Sunset Point: O ponto mais preservado em Gili.

Tulamben
Mergulhos mais abrigados mas ainda sujeito à corrente marítima. A principal característica é o mergulho em suas areias pretas em função da lava vulcânica que escorreu das erupções de seus vulcões.
Libery: Naufrágio da 2a guerra mundial, é um dos pontos mais procurados em Tulamben e praticamente impossível não encontrar ou outro grupo mergulhando por lá. Com uma vasta cobertura de coral ao seu redor, fica praticamente impossível para um fotógrafo decidir entre grande angular ou macro : ) Obrigatório!
Seraya Secret: O mergulho na areia preta mais imprevisível em Tulamben, nesse ponto, é possível encontrar as criaturas mais incomuns e minúsculas, excelente para os amantes dos nudibrânquios, camarões e outras pequenas vidas. Obrigatório!
Coral Garden: Outro mergulho difícil de decidir entre macro e grande angular. Uma hora você está vendo um nudibrânquio e no minuto seguinte passa um tubarão ; )

Quando ir:

A Indonésia divide-se basicamente em duas estações: a seca que vai de Abril a Setembro e a estação chuvosa de Outubro a Março, mas o que importa mais aos mergulhadores é saber a época que os grandes bichos aparecem. De Abril a Junho é a melhor época para mantas e de Junho a Setembro para o mola-mola e tubarões, mas basicamente é possível mergulhar em Bali durante o ano todo assim como encontrar com os grandes, porém talvez com um pouco menos de frequência.

A temperatura da água em Tulamben e Gili por estarem ao norte, em geral é mais constante ficando em torno dos 26 graus aos 29 graus Celsius. Já Lembongan, pode variar consideravelmente, principalmente durante a época dos mola-mola, chegando aos 29 graus, mas podendo cair a menos de 17!

Fora o Mergulho:

Tanto Bali quanto Gili tem muito a oferecer fora o mergulho, porém vai depender da sua programação e interesse. Gili é uma pequena ilha mas voltada totalmente ao turismo, assim, as opções de restaurantes, happy hour, baladas, etc são inúmeras. Massagem é um dos pontos fortes em Gili, podendo ser encontrado em toda parte. Fora isso diversas atividades aquáticas e passeio de barco, além de poder dar um giro de bicicleta pela ilha.

Lembongan tem pouca opção, de noite você pode escolher por exemplo entre jantar em seu hotel ou no hotel ao lado. Nada muito além disso! Fora as atividades aquáticas e náuticas um passeio que os turistas costumam fazer é visitar o mangue (Mangrove Forest).

Em Tulambém também não há nada para fazer fora o mergulho, diria mais especificamente absolutamente nada. Sequer tem praia, pois a orla no lugar da tradicional areia branca, temos pedras e mais pedras decorrente da explosão vulcânica que por lá ocorreu.

Porém, partindo de Tulamben ou de algum outro bairro ou vilarejo em Bali é possível contratar diversos passeios, incluindo os obrigatórios templos hindus que aqui cito ao menos 2. O Besakih que é o templo mais importante de Bali e o Palácio das Águas (Tirta Gangga) um dos mais bonitos. Pode-se escalar um vulcão para ver o nascer do sol a mais de 3000m de altura, pode-se fazer compras em Ubud, praias no lado sul da ilha, enfim existem diversos tipos de atividades que pode ser feitos de acordo com a vontade de cada um.

O que Levar:

Para o mergulho uma peça de 3mm é mais que suficiente no caso de Tulamben ou Gili, já para Lembongan é bom se informar na época em que for, mas no máximo irá precisar de uma peça de 5mm. Fora d'agua muita bermuda, camisetas leve, óculos de sol, repelente e quilos de protetor solar.

Fora o mergulho não há formalidades, a não ser se você optar eventualmente por alguma balada mais top em Bali pode ser requerido algo. Informe-se antes para não ficar de fora por detalhes. Nos templos é aconselhável e mais respeitoso estar de calça/saia comprida, mas caso não tenha levado, isso é facilmente contornado alugando-se um sarong nas lojas que existem ao lado dos templos.

O padrão de tomadas na Indonésia é o europeu (pino redondo e plugue redondo fundo), semelhante ao nosso novo padrão, mas diferindo que o nosso é meio "ovalado" e o deles redondo, assim, algumas vezes o nosso plugue não encaixa corretamente na tomada deles o que acaba demandando um adaptador algumas vezes.

Recomendo:

Dedique alguns dias em Bali para as atividades fora o mergulho. A quantidade de dias vai depender do tempo e interesse em conhecer as outras coisas, mas no mínimo uns 3 dias é recomendado.

Para se chegar até Bali são mais de 24h de voo, sem contar o tempo em aeroporto esperando as escalas e conexões. Assim, tendo tempo, faça uma parada de ao menos uma noite na Europa por exemplo para dar uma quebrada e poder descansar um pouco melhor.

Leve dinheiro, na Indonésia costuma-se cobrar uma taxa adicional para pagamentos em Cartão de Crédito. É de 3% mas somando o IOF daqui já dá uma sobretaxa de quase 10% no valor. Não é comum aceitar dinheiro estrangeiro nos estabelecimentos, assim você terá que trocar os seus dólares ou euros por rupias. Procure trocar uma quantidade razoável em alguma casa de câmbio próxima ao centro (perto do aeroporto) pois a taxa tende a piorar nos locais mais remotos.

Porém, não há a necessidade de se trocar muito dinheiro pois o custo de vida da Indonésia, mesmo nos lugares turísticos, é baixo.

Caso decida por escalar o vulcão, tenha certeza que está fisicamente preparado. Não é nenhum bicho de sete cabeças, nada muito complicado, mas para alguém que não pratica nenhuma atividade física será praticamente impossível suportar o ritmo e o esforço físico requerido para subir e descer.

Se Ubud está em seu planejamento, deixe-o para o fim da viagem, pois certamente será onde você irá querer comprar a grande maioria de suas lembrancinhas. Os produtos lá tem qualidade e preços bem atraentes. Se está pensando fazer compras e não considerou Ubud, reserve ao menos uma tarde para dar uma olhada nas vitrines da rua Monkey Forest. Ubud é considerado o centro cultural de Bali e por isso vale a pena uma passada. Assista uma apresentação de dança típica de Bali (com sua flautinha irritante - hehehe), aprecie os quadros e obras dos artesãos produzindo esculturas em madeiras ou joias em prata.

Para quem aprecia café, não deixe de experimentar um dos mais caros cafés do mundo, o Kopi Luwak (ou Civet Coffee). De produção restrita em função de seu processo depender da digestão dos grãos de café pelo Luwak (um animal típico da região), chega a custar mais de U$35,00 a xícara na Europa. Mas em Bali o preço médio é em torno de U$5,00.









Críticas e Sugestões, favor entrar em contato:

Trilhas & Mergulho